Letras - Mao Branca 4:
O Ritual da Roda

1.Maior é Deus
2.Mãe de Deus
3.Dona Maria do Cambuota
4.Sai, sai, Catarina
5.Tabaréu
6.Catarina, meu amor
7.Mandalecô
8.Dalila esta me chamado
9.Folha seca
10.Minha comadre
11.Marinheiro sou
12.Amor de marinheiro
13.Luanda ê pandeiro
14.Iaia, traga meu pandeiro
15.Vem morena
16.Barração de Waldemar
17.Louvação a Mestre Parana
18.Acor da pele
19.Senhor amigo meu
20.Mestre Gigante
21.Hino a Minas Gerais

Maior é Deus
Autor: DP
Voz: Mestre Mão Branca

Eh,Maior é Deus
Eh,Maior é Deus
Pequeno sou eu e o que eu tenho
Oi,foi Deus quem me deu (coro)
O que eu tenho
Oi,foi Deus quem me deu

Mãe de Deus
Autor: DP
Voz: Mestre Mão Branca

Santa Maria,mãe de Deus
Mãe de Deus, o criador
Santa Maria,mãe de Deus(coro)
Rogai por nos, os pescadores
Rogai por nos, nosso Senhor
Eh, mãe de Deus, oh mãe de Deus

Dona Maria do Cambuota
Autor: DP
Voz: Mestre Mão Branca

Dona Maria do Cambuota,
do Cambuota, do Cambuota
Dona Maria do Cambuota(coro)
Um pouquinho de cachaçapro negro joga
Oi, do Cambuota, do Cambuota,
do Cambuota
Ela chega na venda, e da salto mortal
Ela chega na venda,ela manda bota
Oi, do Cambuota, do Cambuota

Sai, sai, Catarina
Autor: DP
Voz: Mestre Mão Branca

Sai, sai, Catarina
Saia do mato,venha ver Idalina
Sai, sai, Catarina(coro)
Saia do mato...

Tabaréu
Autor: DP
Voz: Mestre Mão Branca

Tabaréu, que veio do sertão
Que veio do sertão
Tabaréu, meu irmão
Tabaréu, que veio do sertão(coro)
Ela vende fiado maxime e mamão
Tem cara de bobo mas não é bobo, não

Catarina, meu amor
Autor: DP
Voz: Mestre Mão Branca

Catarina, meu amor
Onde esta que eu não te vejo?
Catarina meu amor
Onde esta que eu não te vejo(coro)
Ta na cozinha do branco
Ta lavando caranguejo
Fazendo o quê, sinha
Catarina, meu amor
E quantas voltas o mundo da
Quantas voltas o mundo da
Se você sabe contar
Fazendo o quê, sinha?
Catarina meu amor
Todo vento não é um
De dia é caranguejo de noite é guaiamum
Fazendo o quê, sinha?
Catarina meu amor
Onde esta que eu não te vejo?
Ta na praia, ta no mangue
Ta catando caranguejo
Fazrndo o quê, sinha?

Mandalecô
Autor: DP
Voz: Mestre Mão Branca

Ô Mandalecô
Cajueiro(coro)
Ô madaloia
Lê co, lê co

Dalila esta me chamado
Autor: DP
Voz: Mestre Mão Branca

E de manhã e Dalila ta me chamando
E dalila tem o costume: chamar e a gente
sair andando
E de manhã e Dalila ta me chamando(coro)
E dalila tem o costume danado de falar homem
E dalila, meu amor, Dalila ta me esperando

Folha seca
Autor: DP
Voz: Mestre Mão Branca

Eu pisei na folha seca, ouvi fazer xué, xua
Xué, xué, xué, xua
Ouvi fazer xué, xua(coro)
Na volta que o mundo deu,
Na volta que o mundo da,
Quem viaja pelo mundo tem historia para contar
Na volta que o mundo deu,
Na volta que o mundo da

Minha comadre
Autor: DP
Voz: Mestre Mão Branca

Eu não vou na sua casa
Minha comadre(coro)
Pra você não vir na minha
Você tem a boca grande
Vai comer minha farinha
Até você falou de mim
Eu não falei
Falou que eu vi
Eu não vou na sua casa
Pra você não ir na minha
Você tem a lingua grande
Vai falar da minha vizinha
Até você falou de mim
Eu não falei
Falou que eu vi, falou de mim

Marinheiro sou
Autor: DP
Voz: Mestre Mão Branca

Eu não sou daqui
Marinheiro sou(coro)
Eu não tenho amor
Eu sou la de Minas
Sou la de Belo
O marinheiro, marinheiro
Quem te ensinou a navegar
Ou foi o balanço do mar
La vem, la vem
Ele vem faceiro, todo de branco
Com seu bonezinho
Ô marinheiro, marinheiro
Quem te ensinou a navegar

Amor de marinheiro
Autor: DP
Voz: Mestre Mão Branca

O amor de marinheiro
E amor de meia hora
O amor de marinheiro
E amor de meia hora(coro)
O navio chega no porto
Meu amigo marinheiro
Marinheiro vai-se embora
E o amor de marinheiro?
E amor de meia hora(coro)

Luanda ê pandeiro
Autor: DP
Voz: Mestre Mão Branca

Ô Luanda ê pandeiro
Ô Luanda ê Para
Ô Luanda ê pandeiro
Ô Luanda ê Para(coro)
Oi, Tereza sanba sentada
Oi, Dalila samba de pé
Ê la no cais da Bahia
Na roda de capoeira
Não posso descansar
Não, tem lê lê, não tem nada
Não tem lê lê, nem la la
Ô laê la e la
Ô lê lê(coro)

Iaia, traga meu pandeiro
Autor: João de Deus
Voz: Mestre Mão Branca

Iaia, Iaia, traga o meu pandeiro
Iaia, Iaia, pra eu toca
Iaia, Iaia, traga o meu pandeiro
Iaia, Iaia, pra eu toca(coro)
Traz o meu pandeiro
Não esquece meu berimbau
E o atabaque e as baianas pra sambar
No samba de roda que pra eu vir vadiar
Convidei os meus amigos
Daqui e de outro lugar
Diz que a roda é boa
Vai até o sol raier

Vem morena
Autor: Sangue
Voz: Mestre Mão Branca

A morena chegou na roda
Ela veio jogar, olha esse jogo bonito
Esculte o que eu vou cantar
Olha vem
Vem, morena
Vem jogar
A roda é boa
E roda pra vadiar(coro)
Olha, eu canto minha cantiga
Com melodia e vibração
Foi essa morena que feriu meu coração
Olha vem
So que a morena me disse
Uma coisa que faltava
Essa tal de capoeira, oi que ela tanto amava
Olha vem

Barração de Waldemar
Autor: Marquinho Coreba
Voz:Mestre Mão Branca

Oi, imagine a roda boa que devia ter por la
Seu Traira, Seu Nage na roda de Waldemar
No barração de Waldemar
La, la e la(coro)
Traira e Onça Preta, Cabelo Bom e Curio
Todos vestidos de branco, chapeu, calça e paleto
O Canario Pardo, Telabi, Siri de Mangue e Piripipi
Que ensinou a Waldemar
Que depois ensinou ali
Em quatro aprendeu
E quarenta foi ensinar
E depois de muito tempo
Foi fabricar seus berimba
Oberimbau pintado foi a sua criação
Seu nome é Waldemar Rodrigues da paixão
Ladainha de angola de Waldemar e não vou esquecer
Riachão tava cantando
Com saudade de você

Louvação a Mestre Parana
Autor: Mestre Amarelinho
Voz: Mestre Mão Branca

Senhor, o meu senhor
Escutai o lamento de um sofredor(coro)
Me fazei bom capoeira, espero ser atendido
Que inimigo não me veja onde tiver que passar
Tenham bocas, não me falem para para nunca me entregar
Tenham olhos, não me vejam para nunca me enxegar
Tenham mãos, mas não me peguem para nunca me agarrar
Tenham pernas, mas não me sigam para nunca me alcançar
O, meu senhor
Me fazei bom capoeira, estou muito agradecido
Faço essa louvação ao grande Mestre Parana
Que Deus o tenha ao seu lado
Que Deus o tenha em bom lugar
Ê, Parana, Parana, paranuê, Parana(coro)
Ê, Parana, quero ouvir o seu cantar, Parana

A cor da pele
Autor: DP, adaptação de Mestre Mão Branca
Voz: Mestre Mão Branca

Meu Deus, me diga de coração
Como pôde existir escravidão
Eu era livre, ai , meu Deus
Na minha terra e de la
Eu vim pra aqui , ai, meu Deus
So vivo pra trablhar
Meu Deus, me diga por que razão
O homem pôs no cativeiro seu proprio irmão
A cor da pele, ai, meu Deus
Não era motivo de ter aprisionado, ai,meu Deus
E trabalhar até morrer
Por isso, na ânsia de libertação,
Surgiu então a capoeira, luta de outra geração
Capoeira é bom, ai, ai, ai
Não sei por que
E,e,e,o que é bonito é pra se ver(coro)
E,e,e,eu passo o dia com você
E,e,e,o que é bonito é pra se ver(coro)
Capoeira é bom para mim
Capoeira é bom para você
Capoeira é bom, ai,ai,ai
Não sei por que
E,e,e,joga bonito, eu quero ver

Senhor amigo meu
Autor: DP
Voz: Mestre Mão Branca

O, senhor amigo meu escutai o meu lamento
Toda noite, ao me deitar peço a Vossa proteção
Me fazei bom capoeira, me livrai de tração
Inimigo não me vence, ai, meu Deus
Olho grande não me atinge pois se tu é meu protetor
Esta sempre a me ajudar
Vou jogando capoeira com malicia e atenção
Ninguem pode se livrar de uma grande traição
Camaradinha, sou mandingueiro
Ê, sou mandigueiro, câmara(coro)
Ai,ai,Aidé
Joga bonito que eu quero aprender
Ai,ai,Aidé(coro)
Joga manhoso que eu quero aprender

Mestre Gigante
Autor: Vagalume
Voz: Mestre Mão Branca

Foi valente capoeira, partiu pra nunca mais voltar
Deixando muitas saudades que até hoje faz chorar
Me ensinou a ser guerreiro e o meu medo derrotar
A ser valente mandingueiro, a cair e a levantar
Não desprezar o mais fraco
Nem pra o mais forte rebaixar
Mas o destino um dia me fez chorar
Gigante partiu pra longe
Foi pro ceu com Deus morar
Mas vida é assim mesmo, eu so posso lamentar
E ter no peito a esperança
De um dia meu mestre reencontrar
La no ceu tem três estrelas
Uma é Bimba outra é Pastinha
Outra é Mestre Gigante
Com toda a sua força é valentia(coro)
No sonho eu vi Cobrinha Verde
E o famoso Mestre Parana
Eu vi Mestre Cajiquinha
E o lendario Besouro Maganga
Waldemar da liberdade tocava o seu berimbau
Fazendo festa na chegada pra um capoeira respeitado
Era meu Mestre Gigante
Que la no céu tinha chegado
La no céu

Hino a Minas Gerais
Autor: DP
Voz: Coros: masculina e feminino

O,Minas Gerais
O,Minas Gerais
Quem te conhece não esquece jamais
O Minas Gerais

Auspiciadores:
ACHICAP Dj Eich Escuela Padre Hurtado Los Buenos Muchachos salomon salomon Sky Airlines Universidad de Magallanes Solutions Group  
Problemas con la página? webmaster: Guille
eXTReMe Tracker